O que é diagnóstico energético e como ele é feito?

Entenda o que é diagnóstico energético e como fazer um

Entender o que é diagnóstico energético é simples: é o levantamento realizado com o objetivo de obter maior eficiência no uso da energia elétrica e, assim, reduzir custos e contribuir para a sustentabilidade.

O diagnóstico também pode ser considerado um relatório que documenta todas as informações referentes ao consumo de energia, assim como ações que precisam ser feitas para que a eficiência seja alcançada.

Para você entender melhor o assunto, aqui vamos explicar em detalhes o que é diagnóstico energético, como ele é realizado e quais são os principais benefícios desse levantamento.

Confira!

O que é diagnóstico energético

O diagnóstico energético pode ser definido como o processo ou estudo para identificar um padrão de consumo de uma empresa ou instalação e, assim, realizar ações que proporcionem um melhor aproveitamento da energia. 

O objetivo do diagnóstico é alcançar a eficiência energética. Além disso, com ele é possível gerenciar a energia com mais estratégia e ainda contribuir para a sustentabilidade. 

Isso porque o levantamento permite ter mais clareza sobre os hábitos de consumo do local em questão, bem como períodos de desperdício, custo da energia elétrica e desempenho dos sistemas.

Como o diagnóstico é realizado

Diagnóstico energético

Para a construção do diagnóstico energético é feita uma análise minuciosa da instalação para identificar falhas em alguma parte do processo e também oportunidades de melhorias. 

Em seguida, tudo deverá ser documentado no diagnóstico e, a partir disso, serão propostas ações que devem ser feitas para que o consumo de energia de fato se torne mais eficiente. 

No diagnóstico energético também é apresentado um levantamento de quais serão os recursos necessários para que esse objetivo seja atingido. Então, as prioridades deverão ser definidas para que se analise o que é possível fazer primeiro.

De modo geral, a análise pode ser feita em três frentes, as quais mostraremos a seguir.

Equipamentos da empresa

Considerando uma indústria, por exemplo, os equipamentos são responsáveis por grande parte da demanda energética, então eles devem ser uma prioridade a ser analisada. É preciso averiguar se todas as máquinas estão operando de modo 100% eficiente e quais causam desperdício.

Caso o diagnóstico identifique que há oportunidades de melhoria nesta etapa, pode-se considerar substituir equipamentos por modelos mais novos e que consomem menos energia ou pelo menos fazer rodízios de turnos até que seja possível realizar a troca.

Iluminação do local

Ledo engano considerar que apenas as lâmpadas fazem parte desta análise. Aqui é preciso identificar também interruptores, reatores e, inclusive, a arquitetura do local, afinal, todos esses aspectos têm um grande impacto no consumo de energia.

Algumas mudanças que podem ser implementadas após o diagnóstico é a substituição das lâmpadas antigas por LED, revisão de toda a fiação de energia e também maneiras para aproveitar melhor a luz natural do ambiente — por exemplo, criando janelas em paredes que não são estruturais.

Demanda vs. consumo energético

O diagnóstico energético é fundamental para entender em quais períodos acontecem os picos de gastos e identificar o que está causando esse excesso de consumo. 

Com essa informação em mãos, a empresa pode mitigar o desperdício ou realocar a fonte em questão para períodos em que a demanda é menor, o que significa que a tarifa energética é menor também. 

Além disso, esta etapa também permite reavaliar a energia contratada, caso seu custo esteja muito alto. 

Uma opção é fazer a migração para o Mercado Livre de Energia, no qual as empresas podem negociar preços, prazo, volume e forma de pagamento diretamente com os fornecedores.

Nesse mercado é possível alcançar até 35% de economia na conta de luz e aumentar a eficiência energética, já que a energia pode ser contratada de acordo com a demanda da empresa. 

Inclusive, essa é uma das principais vantagens do Mercado Livre de Energia, já que os clientes podem adequar a contratação ao seu perfil de consumo.

Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens do Mercado Livre de Energia aqui.

Quais são os benefícios do diagnóstico energético

Mais clareza sobre quais são os padrões de consumo da empresa

A conta de energia elétrica é uma das despesas que mais compromete o orçamento de um negócio, por isso é essencial conhecer quais são os padrões de consumo.

A partir disso será possível pensar em estratégias que proporcionem uma maior eficiência energética e trabalhar constantemente para que esse recurso seja economizado.

Maior eficiência energética

Esse também é um dos principais benefícios (e objetivos) do diagnóstico energético. Ao consumir energia com mais eficiência, os custos reduzem, evita-se o desperdício e o impacto no meio ambiente é positivo também.

Diminuição do desperdício

Empresas que não fazem um diagnóstico energético podem ter contas de luz com valores altos sem nem ao menos saberem o porquê.

Assim, ao realizar a análise de todos os equipamentos, da iluminação e da demanda, focos de desperdício serão identificados e ações poderão ser tomadas para diminuir quaisquer problemas.

Redução de custos

O estudo detalhado sobre cada aspecto energético de uma empresa ou instalação permitirá entender os padrões de consumo, obter maior eficiência e diminuir o desperdício, como acabamos de mostrar.

Por consequência, ao optar por solucionar os problemas sinalizados no diagnóstico, os custos sofrerão um grande impacto e o orçamento do negócio também.

Sustentabilidade

Agora que você já sabe o que é diagnóstico energético e quais são seus benefícios, você deve ter percebido que todos eles estão interligados, afinal, o objetivo dessa análise é um só: otimizar o consumo de energia. 

Nesse sentido, o Mercado Livre de Energia é uma solução a ser considerada, como citamos anteriormente. Afinal, com ele é possível escolher o fornecedor, contratar a demanda sob medida e ainda negociar os melhores preços. 

Faça o diagnóstico energético na sua empresa e veja como o seu negócio se beneficiará dessa alternativa.

Além disso, com a Esfera Energia você conta com todo o apoio legal e operacional para uma gestão inteligente da sua energia.

Conheça nossas soluções!

O que é PLD e como ele é calculado?

Entenda o que é PLD e sua participação no Mercado Livre de Energia

Para quem negocia energia no Mercado Livre de Energia, é fundamental entender o que é PLD e como seu cálculo é feito. Em janeiro de 2021, algumas mudanças ocorreram em relação a como o PLD é calculado.

Aqui vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o que é PLD, como ele funciona, quais fatores podem influenciar o preço e como ele é calculado, já considerando as mudanças que entraram em vigor em 2021.

Confira!

O que é PLD?

PLD é a sigla para Preço de Liquidação de Diferenças. O PLD serve como referência para os preços no Mercado Livre de Energia e é utilizado para valorar a energia no Mercado de Curto Prazo (MCP).

Para o cálculo, são contabilizadas as diferenças entre a energia contratada e os montantes realmente gerados ou consumidos. Ou seja, o PLD equilibra os custos entre a oferta e a demanda de energia do país.

Como funciona o PLD?

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) é a instituição responsável por gerenciar o mercado de energia elétrica no Brasil. Por meio dela as operações de compra e venda de energia no MCP são viabilizadas e é a CCEE que realiza o cálculo do PLD e determina seu valor.

Aqui você confere um artigo completo sobre como a CCEE gere o Mercado Livre de Energia no Brasil.

Segundo a CCEE, “em função da preponderância de usinas hidrelétricas no parque de geração brasileiro, são utilizados modelos matemáticos para o cálculo do PLD, que têm por objetivo encontrar a solução ótima de equilíbrio entre o benefício presente do uso da água e o benefício futuro de seu armazenamento, medido em termos da economia esperada dos combustíveis das usinas termelétricas.”

Ou seja, o PLD tem como objetivo equilibrar todo o setor energético, considerando a demanda atual, a capacidade de fornecimento das hidrelétricas e também o potencial de armazenamento futuro. 

É essencial entender o que é PLD, como ele funciona e como ele é calculado, pois o índice impacta o valor negociado pelos consumidores do Mercado Livre de Energia com as geradoras ou comercializadoras.

Como é calculado o PLD?

Como o PLD é calculado

O valor da energia é calculado em R$/MWh e pode-se dizer que o PLD serve para balizar os preços de todas as negociações de cada submercado nacional (Norte, Nordeste, Sudeste/Centro-Oeste e Sul).

Além disso, o PLD é limitado por um preço mínimo e por um preço máximo, os quais são estabelecidos anualmente pela ANEEL.

O preço do PLD varia pois o cálculo leva em consideração diferentes fatores, tais como:

  • Volume de produção das usinas hidrelétricas
  • Condições climáticas (quanto mais chuva, maior o volume de água nas usinas)
  • Demanda de energia pelos consumidores
  • Preços de combustível
  • Custo de déficit
  • Relação entre entrada de novos projetos e disponibilidade de geração e transmissão de energia

Entenda aqui qual o impacto dos níveis dos reservatórios no preço da energia.

Desde janeiro de 2021, passou a ser válido o PLD horário, o que significa que agora são feitas publicações diárias com valores hora a hora para as 24 horas do dia seguinte.

O cálculo é feito por meio de um modelo computacional chamado DESSEM.

De acordo com a CCEE, “o modelo DESSEM foi desenvolvido pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (CEPEL) e procura minimizar o custo total de operação. Por meio da resolução de problemas de otimização, o DESSEM pode racionalizar o uso de geração térmica e operar o sistema de maneira mais eficiente ao longo das horas do dia, contribuindo para a redução dos custos operativos.”

Apesar da mudança, o PLD horário continua valendo para todos os agentes do Mercado Livre de Energia e permanece sendo utilizado para valorar a diferença entre a energia contratada e os montantes realmente gerados ou consumidos. O que mudou foi apenas a frequência da precificação.

Confira no vídeo abaixo todos os detalhes sobre o que mudou e qual o impacto do PLD horário no Mercado Livre de Energia:

De modo geral, o PLD horário pode beneficiar inúmeros consumidores, dependendo do tipo de modulação contratada e do perfil de consumo de cada empresa.

Por exemplo, em um contrato com modulação Flat, a companhia poderá direcionar o seu consumo de energia para os períodos de PLD mais baixo e, assim, gerar uma exposição positiva no MCP.

Porém, para que a mudança realmente impacte positivamente o orçamento da empresa, é importante estar atento ao mercado para identificar possíveis oportunidades de ganhos e também para reduzir os riscos de perdas ou exposições ao Mercado de Curto Prazo.

Que tal ter acesso a um ebook completo sobre o assunto? Detalhamos todas as informações que você precisa saber a respeito do PLD horário!

 

Por isso é importante contar com a assessoria de uma gestora especializada no Mercado Livre de Energia que entenda o perfil de consumo da empresa e esteja atenta às flutuações do mercado.

Dessa forma, será possível obter informações mais assertivas e negociar o preço da energia de forma mais estratégica.

A Esfera Energia é referência nacional em gestão de Energia no Mercado Livre de Energia e oferece consultoria para empresas durante todo o processo de negociação de energia.

Além disso, já estamos a par de todas as mudanças em relação ao PLD horário e preparados para te ajudar a garantir as melhores condições possíveis na contratação de energia.

Fale com um de nossos consultores e veja como a Esfera pode te ajudar!