Novidades do setor de energia

Gray business data analysis graph vector

Existem riscos no Mercado Livre de Energia?

O principal benefício do Mercado Livre de Energia é a autonomia do consumidor para contratar a sua própria energia. Mas será que existe risco no Mercado Livre? Respondemos que sim, e que ele pode elevado dependendo da forma como é feita a gestão de energia. Continue com a gente para entender mais sobre o assunto. 

Entenda a influência das chuvas no Mercado de Energia

O mercado de energia brasileiro possui especificidades como uma matriz energética com mais de 60% da capacidade de produção de fonte hidroelétrica, tornando a geração extremamente dependente das chuvas, que como bem sabemos é uma variável de difícil previsibilidade e alta complexidade. Além do volume de chuvas também temos o fator  da localização de onde essa chuva cairá, pois de nada adianta chover em regiões onde não existem usinas ou reservatórios, ou chover em reservatórios que estão próximos do limite máximo de armazenamento, resultando em um sistema complexo e extremamente volátil

Dessa forma, para tentar otimizar o aproveitamento das chuvas tanto no locacional quanto temporalmente, foram desenvolvidos modelos de otimização cujo objetivo é despachar as usinas buscando maximizar os recursos hídricos, de forma a garantir o fornecimento atual de energia e se precaver do risco de um apagão no futuro.

O PLD no Mercado de Energia

Como resultado, um dos produtos desses modelos de otimização é o PLD (Preço de Liquidação das Diferenças), valor calculado em R$/MWh que é utilizado na liquidação da energia no mercado de curto prazo (MCP). Quando o consumidor livre não contrata energia, seu fornecimento é garantido, porém será liquidado na CCEE ao custo do PLD além de sofrer as consequências regulatórias.

Diante dessa introdução sobre formação do PLD e sua influência sobre os preços dos contratos, confira o gráfico do histórico do PLD comparado ao histórico do preço médio da tarifa de energia das distribuidoras para a categoria alta tensão.

No horizonte da análise, o PLD ultrapassou o valor médio da tarifa de energia das distribuidoras em vários momentos, como por exemplo de 2013 à 2015. Nessas situações, o consumidor livre descontratado teve uma despesa de compra maior comparado ao valor praticado pela distribuidora do Mercado Cativo, mesmo estando no Mercado Livre. 

Estar descontratado no Mercado Livre de Energia, seja devido a uma má gestão de contratação ou por qualquer outro motivo, é o maior risco que o consumidor pode se expor. Ficar exposto ao PLD pode resultar em despesas, pois o o seu valor já chegou a ultrapassar o dobro do custo praticado no Mercado Cativo.

Assim como ficar exposto ao Mercado de Curto Prazo, uma estratégia mal definida ou a falta de uma estratégia, pode resultar em contratação em momentos inoportunos. Uma contratação no momento correto, pode garantir longos períodos de custo de compra de energia abaixo do mercado, garantindo assim, maior competitividade.

Como o PLD é o preço que será aplicado às sobras e déficits no momento da liquidação, este se torna a referência para a formação dos preços de contratos.

No gráfico abaixo comparamos o histórico do PLD versus as cotações de preços de mercado para produtos anuais.

O que observamos no gráfico, é que quanto mais próximo estamos do início de fornecimento do contrato, maior é a volatilidade dos preços.

Com isso o conceito de maturidade, distanciamento do início de suprimento do contrato, é extremamente importante no mercado de energia, pois produtos mais distantes tendem a apresentar preços menores e com menor volatilidade, entretanto, quanto mais distante é o contrato, maior é o período de indexação, gerando um trade off entre contratação de longo prazo e risco de indexação.

E quanto mais próximo estamos da entrega da energia, maior é a correlação com o PLD consequentemente maior o risco de captura de preços elevados e alta volatilidade.

O gráfico abaixo ilustra a volatilidade histórica dos produtos anuais por maturidade nos valores atuais de mercado. Fica nítido a amplitude que o preço pode atingir nos produtos mais próximos e a média maior, enquanto os produtos mais distantes possuem amplitude e média menores. 

Recentemente, em decorrência da pandemia, os preços sofreram uma forte redução chegando ao menor patamar dos últimos anos, e a expectativa era de se manter nesse patamar até pelo menos o primeiro semestre de 2021, entretanto, a escassez de chuvas e a elevação da carga resultou em aumento do PLD que acabou puxando os preços de 2021 principalmente.

Toda essa dinâmica de preços deve ser levada em consideração no desenho da estratégia de contratação de energia, deixando claro sobre os riscos do Mercado Livre e de como mitigá-los.

Para uma gestão de energia inteligente e eficiente, entre em contato conosco e saiba mais sobre nossas estratégias e políticas de contratação de contratação de energia. 

Não perca nenhum post

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail

Newsletter | Esfera Energia
Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia