Novidades do setor de energia

Qual o preço da energia no Mercado Livre

Entenda como o preço de energia no Mercado Livre é definido

É comum ter dúvidas sobre o preço da energia no Mercado Livre, especialmente porque muitas variáveis impactam na definição do valor.

Além disso, no Mercado Livre de Energia os consumidores têm a possibilidade de negociar o preço, prazos, volume e forma de pagamento de acordo com suas respectivas demandas, mas também há uma precificação diferente quando há uma “sobra” de energia produzida que volta para o mercado.

Aqui vamos te ajudar a entender os critérios para a definição do preço da energia Mercado Livre, mostraremos quais são as regras atualmente existentes e se há uma média de preço usada como referência.

Confira!

Como é definido o preço de energia no Mercado Livre?

Enquanto no Ambiente de Contratação Regulada (ACR) o preço é definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no Ambiente de Contratação Livre (ACL) existe a possibilidade de negociar valores e condições de pagamento de acordo com a geradora ou comercializadora.

No caso do reajuste feito pela ANEEL, é levado em consideração a inflação e os custos e investimentos das distribuidoras. Além disso, por conta das bandeiras tarifárias, o valor da conta de luz oscila mês a mês dentro de valores pré-determinados e de acordo com a necessidade de uso de usinas termoelétricas.

Assim, no Mercado Livre de Energia as empresas conseguem encontrar melhores ofertas e obter preços inferiores aos estabelecidos no ACR, sendo possível alcançar até 35% de redução de custos com energia elétrica, um número muito expressivo considerando o volume de consumo das empresas.

Mas, afinal, como o preço da energia é estabelecido no Mercado Livre e por que ele consegue ser mais barato? 

Confira qual é o potencial de crescimento do Mercado Livre de Energia.

O fato é que muitas vezes as geradoras acabam produzindo mais energia do que havia sido previamente acordado para vender às distribuidoras no mercado regulado — aquele formado por consumidores cativos que têm acesso à energia com tarifas estabelecidas pelo governo e pagam mensalmente pelo serviço de distribuição e de geração de energia.

Assim, a “sobra” acaba sendo ofertada no Mercado Livre de Energia, já que não é possível estocar/armazenar o excedente produzido. Essa diferença tem seu preço definido pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Preço de Liquidação de Diferenças (PLD)

O PLD é o valor de energia calculado em R$/MWh que é utilizado na liquidação da energia no mercado de curto prazo (MCP). Ele serve para balizar os preços de todas as negociações e é definido semanalmente pelo CCEE para cada submercado nacional (Norte, Nordeste, Sudeste/Centro-Oeste e Sul). 

Além disso, o PLD é limitado por um preço mínimo e por um preço máximo, os quais são estabelecidos anualmente pela ANEEL. 

Assim, é possível dizer que o PLD serve para equilibrar os custos entre a oferta e a demanda de energia no país. Porém, seu preço é variável por conta de uma série de fatores que mostraremos a seguir.

Apesar dos contratos a longo prazo também serem negociados ao custo do PLD, o valor não sofre tanta volatilidade porque há mais tempo para consumo, ao passo que nas negociações no mercado de curto prazo o preço oscila mais pois se negocia o déficit e o excedente de energia das empresas.

E mais: ao comprar energia em grandes volumes, é possível negociar os contratos com valores mais atrativos. As empresas também são protegidas pela previsibilidade dos preços nessas negociações, pois o contrato estabelece o valor que será pago pela energia ao longo de todo o seu período de vigência.

Existem riscos no Mercado Livre de Energia? Quais são eles?

Voltando ao PLD, segundo o CCEE, “são utilizados modelos matemáticos para o cálculo do PLD”. A conta leva em consideração tanto a forte presença de usinas hidrelétricas no Brasil, quanto o risco de déficit no fornecimento, o que torna necessário recorrer à geração térmica de energia. Esse caminho aumenta os preços de operação principalmente por conta do uso de combustíveis.

Então, de modo geral, a definição considera:

  • Volume de produção das usinas hidrelétricas
  • Condições climáticas (quando mais chuva, maior o volume de água nas usinas)
  • Demanda de energia pelos consumidores
  • Preços de combustível 
  • Custo de déficit
  • Relação entre entrada de novos projetos e disponibilidade de geração e transmissão de energia

O resultado desse processo são os Custos Marginais de Operação (CMO) para cada período analisado, para cada patamar de carga e também para cada um dos submercados, por isso a existência dessa divisão.

Assim, o PLD tem seu valor estabelecido por semana-patamar (leve, médio e pesado) de acordo com o CMO e também dentro dos preços mínimo e máximo previamente sinalizados pela ANEEL para cada um dos submercados.

Porém, a partir de janeiro de 2021 o cálculo deixará de ser por patamar e passará a ser PLD horário, o que significa que serão feitas publicações diárias com valores hora a hora para as 24 horas do dia seguinte.

A mudança servirá para todos os agentes do Mercado Livre de Energia. De qualquer forma, o que passará a ser diferente é apenas a frequência da precificação.

Existe uma média de preço?

O primeiro ponto a ser considerado é justamente os valores mínimo e máximo estabelecidos anualmente pela ANEEL. Abaixo está uma tabela da CCEE com os valores vigentes desde 2017:

Como o preço de energia no Mercado Livre é estabelecido

Fonte: CCEE

Como explicamos acima, os preços costumam variar muito por conta de uma série de fatores, como clima, oferta e demanda atuais e futuras. É justamente por isso que o CCEE determina semanalmente os valores para cada submercado. 

No período de 17 a 23 de outubro, por exemplo, o preço médio das cargas nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte estava em R$ 318,45 o MWh e no Nordeste R$ 220,60.

Em 2020, por conta da pandemia, o preço da energia no Mercado Livre sofreu uma redução considerável e alcançou um dos menores patamares dos últimos anos.

Estimava-se que os valores continuariam dessa forma até 2021, mas por conta da redução das chuvas e do aumento da carga, houve novamente um aumento do PLD e, por consequência, os preços previstos para 2021 subiram também.

Acompanhar as oscilações do Mercado Livre de Energia pode ser um desafio, mas estamos aqui para te ajudar. A Esfera Energia funciona como uma consultoria que ajuda o cliente a comprar energia com o melhor preço no melhor momento possível.

Apoiamos empresas que desejam entrar nesse mercado e fazemos todo o processo burocrático com assertividade e eficiência, tendo como foco os ganhos que serão gerados para nossos clientes.

Além disso, também temos soluções para otimizar a previsão de custos, tornamos a gestão da contratação de energia mais eficiente e trabalhamos constantemente para adotar novas tecnologias que rentabilizem as operações das empresas.

Para saber mais, fale com um de nossos especialistas!

Saiba tudo sobre o Mercado Livre de Energia