Novidades do setor de energia

Wind turbines power generator on sunset at farmer field

Mercado Livre de Energia cresce 10,2% no primeiro semestre de 2020

Mesmo com a crise que afetou o mundo, devido à pandemia causada pelo Coronavírus, o Mercado Livre de Energia apresentou um expressivo crescimento de 10,2%, representado pela migração de 165 novos consumidores

Foram os números divulgados pela Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia) no fechamento do primeiro semestre de 2020.

São 7.222 consumidores livres que podem aproveitar os benefícios oferecidos no Mercado Livre de Energia.

Desse número, 938 são consumidores  livres e 6.284 são consumidores especiais. 

Entenda a diferença:

Consumidores Livres: Devem possuir no mínimo 2.000 kW de demanda contratada e podem contratar energia proveniente de qualquer fonte de geração.

Consumidores Especiais: Devem possuir demanda contratada igual ou maior que 500 kW e menor que 2.000 kW. Podem contratar energia proveniente apenas de usinas eólicas, solares, de biomassa e pequenas centrais hidrelétricas (PCH) ou hidráulica de empreendimentos com potência inferior ou igual a 50.000 kW.

Um dos fatores que pode ter motivado o crescimento da migração para o Mercado Livre, é o preço da energia, que está 45% menor nas distribuidoras do Mercado Livre em comparação às do Mercado Cativo, a diferença aumentou de 30% para 45%.

Entre os estados, o Pará lidera o ranking nacional de consumo de energia livre, responsável por por 53% do total da energia consumida derivada do mercado livre, seguido de Minas Gerais, com 48% e Espírito Santo com 34%. Na outra ponta do ranking está o Piauí com apenas 2%.

Atualmente 30% do fornecimento da energia consumida no país, é fornecido pelo Mercado Livre de Energia, um volume de 84.354 MWmed de energia transacionada.

Não perca nenhum post

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail